quarta-feira, 28 de março de 2012

UM DIA PARA MIM


''Queria ver-te sorrir. Queria que cantasses para mim. Queria que me dedicasses
um dia só a mim. Para me ouvir, para me sentir. Principalmente para me sentir.
Queria que me dedicasses um dia a mim, sem tristezas, sem lamúrias. Um dia
só de energia. Energia de amor.

Queria que me sentisses, calma e descompassadamente. Como um ritmo
alegórico de luz. Ficavas assim, quieto, só a sentir, e devagarinho deixavas-me
entrar. Eu entrava, primeiro no peito, e aí começarias logo a sentir o meu amor.

Depois, esta energia ia entrando em cada pedacinho escondido da tua
essência, do teu corpo, da tua energia.

E daí iria surgir a tua própria luz.
E depois de me teres dedicado um tempo, eu iria brilhar em ti mais do
que nunca.

E findado o dia que me ofereceste, eu iria devagar saindo de ti, mas deixava
-te ali, quieto, a vibrar por mim.

E eu, aqui de cima, ficaria feliz por ter
conseguido, através de ti, levar um bocadinho mais de luz à terra.

Jesus
O LIVRO DA LUZ – Pergunte, O Céu Responde,
de Alexandra Solnado

sexta-feira, 23 de março de 2012

You Are the One You Are Waiting for



Turn to Yourself

''We spend a lot of our lives looking for role models, mentors, teachers, and gurus to guide us on our path.
There is nothing wrong with this and, in fact, finding the right person at the right time can really help.
However, it is important to realize that in the absence of such a figure, we can very safely rely upon ourselves.

We carry within us everything we need to know to make progress on our paths to self-realization.

The outer world serves as a mirror.

Or to use another metaphor, our inner world has a magnetic force that draws to us what we need to evolve to the next level.

All we need to do to see that we already have everything we need is to let go of our belief that we need to seek in order to find.

The path of the spirit is often defined as a journey with a goal such as the fabled pot of gold at the end of the rainbow.

In this metaphor, a person begins a search for something they want but do not have and then they find it, and there is a happy ending.

However, most of us know that getting what we want only makes us happy for a moment, and then the happiness passes until a new object of desire presents itself.

Joy is a permanent aspect of our inner selves and is not separate from us at any point.
We do not have to travel to find it or imagine that it resides only in the body of another. In fact, what the best teachers will do is point out that this very precious elixir is something we already possess.

So when we find ourselves on our path, not knowing which way to turn and wishing for guidance, we can turn to ourselves.

We may not know the right answer rationally or intellectually, but if we simply ask, let go, and wait patiently, an answer will come.

The more we practice this and trust this process, the less we will look outside ourselves for teachers and guides for we will have successfully become our own.'' (Daily Om)


segunda-feira, 19 de março de 2012

lido por aí




''No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebés. O primeiro pergunta ao outro:
- Tu acreditas na vida após o nascimento?
- Certamente que sim. Algo tem de haver depois de nascermos! Talvez estejamos aqui, principalmente, porque precisamos de nos preparar para o que seremos mais tarde.
- Tolice, não há vida após o nascimento. E se houvesse como seria ela?
- Eu cá não sei, mas certamente haverá mais luz lá do que aqui...Talvez caminhemos com os nossos próprios pés e comamos com a boca.
- Isso é absurdo! Caminhar é impossível. E comer com a boca é totalmente ridículo! O cordão umbilical alimenta-nos. Estou convencido de que a vida após o nascimento não existe, pois o cordão umbilical é muito curto!
- Olha, eu penso de outro modo. Penso que há algo depois do nascimento, talvez um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui...
- Mas nunca ninguém voltou de lá, para nos falar sobre isso!? O parto é o fim da vida. E a vida, afinal, nada mais é do que a angústia prolongada na escuridão.
- Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamã e ela cuidará de nós.
- Mamã? Tu acreditas na mamã? E onde está ela?
- Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela é que nós vivemos. Sem ela nada disto existiria!
- Eu não acredito. Nunca vi nenhuma mamã, pelo que não existe mamã nenhuma!
- Eu acredito. E sabes porquê? Porque às vezes, quando estamos em silêncio, ouço-a cantar e sinto como ela afaga o nosso mundo. E também penso que a nossa vida só será "real"depois de termos nascido. Nesse momento tomará nova dimensão. Aqui, onde estamos agora, apenas estamos a preparar-nos para
essa outra vida...''



estes putos agora...já vêm com a escola toda ;) ...
obrigada Glória

sexta-feira, 16 de março de 2012

What counts?

by Chip Conley

Matthieu Ricard sobre os hábitos de felicidade

Roop Verma em Portugal

CONCERTO de Música Sagrada Indiana
Com o Mestre Citarista de renome internacional,
Roop Verma

dia 20 de Abril, sexta-feira, às 21h30

na Herdade do Brejo da Amada

RETIRO de MEDITAÇÃO e NADA YOGA

  Dias 21 e 22  de Abril 2011



Temos o prazer de anunciar que Roop Verma estará na herdade do Brejo da Amada de  20 a 22 de Abril 2012 para um Concerto aberto à comunidade e um retiro de Meditação: Nada Yoga.

ROOP VERMA é um músico de renome internacional, professor e compositor, Mestre de sitar (cítara indiana) e de Nada Yoga. Dedicou cerca de 35 anos da sua vida ao estudo e prática dos diversos aspetos do Yoga e da sua filosofia holística. Recebeu formação rigorosa de alguns dos mestres dos nosso tempo: Maestro Ali Akbar Kan, Ravi Shankar, Swami Shyam dos Himalaias e Swami Brahamananda Saraswati, que lhe atribuiu o prestigiado título de ?Acharya? (Professor, Mestre).
 Nos seus retiros Roop partilha o conhecimento ancestral de forma simples e direta bem como a magia da sua música sagrada.
 Roop Verma é o autor de vários cds musicais disponíveis em www.roopverma.com. Fez a composição musical de alguns dos temas da banda sonora do filme  ?Dalai Lama Renaissance?(www.dalailamafilm.com)

A Meditação tem sido praticada desde que surgiu no ser humano o ímpeto de conhecer a sua fonte,  "quem sou e porque estou aqui?". O objectivo desta prática é criar momentos de apaziguamento mental que permitam libertar o stress e recuperar o estado natural do ser humano, que é o bem-estar e o equilíbrio.
Nada Yoga é a ciência e prática de meditação que estuda o efeito da vibração dos sons na consciência humana. Esta ?ciência da consciência? tem por objectivo trazer o movimento pendular da mente a um estado de quietude e torna-se num passo poderoso para nos levar ao campo do silêncio, uma espécie de estado de vazio, onde não há muros, barreiras  ou montanhas para atravessar. Podemos então saborear a nossa realidade, o agora, que abre portas para um nível mais profundo de consciência física e espiritual e de transformação. Todas as nossas experiências de amor, alegria, paz e felicidade são orquestradas pela consciência a partir do campo da consciencialização.
O corpo é literalmente um espelho que reflecte com precisão os efeitos de cada pensamento, emoção e atividade. A música utilizada durante o retiro de Nada Yoga serve para trazer ao de cima sentimentos e experiências profundas para que possam ser vistos, reconhecidos e libertados. Assim, o corpo e a mente podem regressar ao estado natural de equilíbrio e de alinhamento com a sua vibração natural.
Durante a prática de Nada Yoga, o corpo e a mente recebem um novo fluxo de energia que eleva a saúde, a criatividade, o entusiasmo e a espontaneidade. Nada Yoga abre portas para um profundo nível espiritual de conhecimento e transformação.
Para tornar mais profunda esta experiência os participantes serão convidados a observar o silêncio.

Tu és o Universo assim como uma parte do Universo. Tu és o Oceano e ao mesmo tempo uma gota no Oceano. Larga o control. O oceano sabe onde te levar. (Roop Verma)

LOCAL:
Herdade do Brejo da Amada situa-se na Comporta, a 75km a sul de Lisboa, a 10 km das praias do Carvalhal e do Pêgo. É um local paradisíaco cuja beleza paisagística é um convite à tranquilidade e libertação do stress da vida quotidiana. Os participantes ficarão instalados em Bungalows e poderão usufruir de um lago biológico, da piscina de água salgada, do pinhal e olival bem como de toda a paisagem envolvente. Visite o website: www.brejodamada.com  ou blog: http://brejodaamada.blogspot.com
Horário
Concerto: 21h30 de sexta-feira, dia 20 de Abril
Retiro: O retiro inicia-se dia 21 de Abril, pelas 9h30 e termina dia 22 pelas 17h00.
Os participantes no retiro podem chegar no dia 20, ao final da tarde, e, pelas 20h00  será servida uma refeição ligeira. São igualmente convidados a assistir ao Concerto.
NOTA: Não terão nenhum acréscimo ao preço do retiro inicialmente anunciado.

Preços:
Concerto, para não participantes no retiro: 10 euros
Retiro de Nada Yoga, com estadia em pensão completa, regime vegetariano:
- 290? por pessoa em quarto duplo ou dormitório;
- 350? por pessoa em quarto individual.

O QUE LEVAR?
Manta para se cobrir, roupa confortável e almofada para se poder sentar no chão.
Inscrições
A pré-inscrição é necessária e garante a sua vaga. Se ainda não se inscreveu, faça, por favor transferência de 100 euros para a conta de NIB: 003503280001596370087 da CGD em nome de Mª João Viana O.A.Bastos
Para outras informações ou esclarecimento adicional, não hesite em me contactar  por email: mjoaoviana@netcabo.pt ou telefone:  938143224 ou 965804204

quinta-feira, 15 de março de 2012

going green



'Concept : This short animated film is a message to achieve a greener planet by stopping pollution. For this purpose we have used Ganesh Chaturdhi, a festival widely celebrated in India, to show the pollution done by the devotees.
During this festival, the devotees immerse Idols of Lord Ganesha in fresh water so that they would be blessed with wealth and prosperity.
Devotees, instead of buying idols made of clay and biodegradable colours, buy idols made of harmful materials like Plaster of Paris, chemical paints etc.
Such idols made of harmful materials are not biodegradable and damage our fresh water resources. '

Acknowledging Our Pain

''Some people seem called to help others, often from very early on in their childhoods, responding to the needs of family members, strangers, or animals with a selflessness that is impressive.

Often, these people appear to have very few needs of their own, and the focus of their lives is on rescuing, helping, and healing others.

While there are a few people who are truly able to sustain this completely giving lifestyle, the vast majority has needs that lie beneath the surface, unmet and often unseen.

In these cases, their motivation to help others may be an extension of a deep desire to heal a wounded part of themselves that is starving for the kind of love and attention they dole out to those around them on a daily basis.

For any number of reasons, they are unable to give themselves the love they need and so they give it to others.

This does not mean that they are not meant to be helping others, but it does mean that they would do well to turn some of that helping energy within.

One problem with the rescuer model is that the individual can get stuck in the role, always living in crisis mode at the expense of inner peace and personal growth.

Until the person resolves their own inner dramas, they play them out in their relationships with others, drawn to those who need them and often unable to acknowledge their own needs or get them met.

In the worst-case scenario, they enable the other person’s dilemma by not knowing when to stop playing the rescuer and allow the person to figure it out on their own.

However, if the rescuer finds the strength to turn within and face the needy aspects of their own psyche, he or she can become a model of empowerment and a true source of healing in the world. 

Some signs that you or someone you love may need to rescue the rescuer within are inner burnout from overgiving; underlying resentment; an inability to admit to having needs of one’s own; and an unwillingness to be vulnerable.

Help comes when we allow ourselves to admit we need it, acknowledging our humanity and our wholeness by acknowledging our pain.

The understanding we gain in the process will naturally inform and inspire our ability to help those in need to do the same.''

 (Scott Blum, DailyOm)












 (a imagem escolhida apenas pretende ilustrar o texto, através da metáfora da 'falta de identidade' e não qualquer religião ou entidade em particular ...)

sexta-feira, 9 de março de 2012

school- a shelter*

'Ms. Reifler is a one of a kind elementary school teacher who educates her students on the importance of living a life that matters. Her classroom gives her low-income, east Los Angeles students a brief refuge.' *ou de como mudar o paradigma...

quinta-feira, 8 de março de 2012

o que te move?



''Qual é o teu compromisso? Com quem é o teu compromisso? O teu compromisso é com o teu ego, que te pode dar as coisas que tanto aprecias como dinheiro e bens materiais? É com ele o teu compromisso? É por isso que corres? É isso que te move?

Ou é com a tua alma? É por ela que vives, é a ela que escolhes a cada minuto da tua vida… Escolhes essa paz, essa tranquilidade, essa sensação de que tudo está no seu lugar? Por mais que doa, por mais difícil que seja, sabes que é por ela que aceitas viver a realidade dos teus dias, é por ela que rejeitas a ilusão e procuras a verdade. … Sempre a verdade.

Com qual deles é o teu compromisso? Com a tua mente, que quer que tu acredites que tudo vai ficar bem, desde que ignores a dor diária do teu peito… Ou com a tua essência, que pede que chores a dor hoje para que amanhã fiques realmente melhor… verdadeiramente bem.

Com qual é o teu compromisso? Com o teu eu externo que quer roupas caras, carros e casas invejáveis e uma posição social sólida… Ou com o teu eu interno que apenas quer amor, apenas quer amor e apenas quer amor… O amor incondicional que envio aqui de cima, e que quando toca o teu coração, fá-lo ficar marcado para sempre?

Com quem é que te comprometes realmente? Eu nunca vou criticar essa escolha, por pior que pareça, eu respeito a tua escolha, respeito sempre e eternamente todas as tuas escolhas. Mas quero saber. Só quero saber. Qual é o teu compromisso?''

in, O LIVRO DA LUZ – Pergunte, O Céu Responde, de Alexandra Solnado

quarta-feira, 7 de março de 2012

weightless

(avoid negativism)

''Manchester trio Marconi Union worked with sound therapists to create the soothing tune, which also slows breathing and reduces brain activity.
This eight minute track, called Weightless, is so effective at inducing sleep it should not be listened to while driving.
It contains a sustaining rhythm that starts at 60 beats per minute and gradually slows to around 50. Sound therapy has been used for thousands of years to help people relax and improve health and well-being.
Weightless is ideal for putting on at the end of a stressful day and unwinding.''

terça-feira, 6 de março de 2012

The truths within



''Throughout our lives, we will encounter individuals who presume to know what is best for us.





The insights they offer cannot compare, however, with the powers of awareness and discernment that already exist within us.

From birth we are blessed with wisdom that cannot be learned or unlearned.

It exists whether or not we acknowledge it because it is a gift given to us by a loving universe before we chose to experience existence on the earthly plane.

Yet for all its permanence, it is vital that we value and honor this incredible element of the self.
It is when we do not use our inborn wisdom that we begin to doubt our personal truths and are driven to outside sources of information because we are afraid.

 What we know to be true in our hearts is invariably true, and we discover how intensely beautiful and useful self-trust can be when we recognize the power of our wisdom.

Inner wisdom is not subject to the influences of the outside world, which means that it will never demand that we surrender our free will or counsel us to act in opposition to our values.

We benefit from this inspiration when we open ourselves to it, letting go of the false notion that we are less qualified than others to determine our fate.

The wisdom inside of us is the source of our discernment and our ability to identify blessings in disguise.
When we are unsure of who to trust, how to respond, or what we require, the answers lie in our inner wisdom.

It knows where we are going and understands where we are coming from, taking this into account though it is not a product of experience but rather a piece of our connection to the universal mind.
 
In the whole of your existence, no force you will ever encounter will contribute as much to your ability to do what you need to do and be who you want to be as your natural wisdom.

Through it, you reveal your growing consciousness to the greater source and discover the true extent of your strength.

If you heed this wisdom with conviction and confidence, the patterns, people, and fears that held you back will be dismantled, paving the way for you to fulfill your truest potential.'' (Daily Om)

domingo, 4 de março de 2012