segunda-feira, 29 de novembro de 2010

aprendendo a dar limites


O 5 de Espadas como arcano de conselho para este momento de sua vida solicita que você saiba se dar os devidos limites dentro do que você pode e do que não pode fazer, Adriana. Não ponha o carro na frente dos bois, nem assuma mais compromissos ou responsabilidades do que você (humanamente) pode. Não se superestime e aprenda a colocar limites em seus próprios movimentos. Agir com prudência agora é a chave, ainda que você se irrite e ache a prudência algo um tanto quanto “covarde”. Encare o que é possível fazer, antes de seguir adiante. Ao contrário do que você pensa, reconhecer e respeitar os próprios limites não é um ato derrotista e sim um ato adulto que lhe permitirá futuramente ultrapassar as coisas que lhe incomodam tanto interna quanto externamente.



Conselho: Aprenda a respeitar seus limites temporários.

domingo, 28 de novembro de 2010

semiótica.. 'aos pontapés' por aqui

Poderia dizer , se fosse um bolinho, se fosse um 'bolinho da sorte'. Não comi nenhum bolinho, mas saiu-me isto na rifa :


a importância de deixar ir



Cultivar o desapego é um dos conselhos fundamentais dado pelo arcano chamado “O Ceifador”, Adriana. Existem momentos da vida em que somos desafiados a perder cascas, a compreender a importância de caminhar, deixando paisagens para trás. Ainda que isso doa, uma vez que nosso ego se estrutura a partir de apegos e identificações, é a compreensão meditativa de que tudo passa que lhe permitirá seguir caminhando e, enfim, abrir-se ao novo que belamente se introduz em sua vida, pouco a pouco, passo a passo, até que você apareça com a alma totalmente renovada. Procure se interiorizar neste momento, evitando grandes atividades sociais. Faça este contato com o núcleo da sua alma e você entenderá quais são as coisas que precisam ser deixadas para trás.






Conselho: Viver é perder cascas continuamente!


nem mais. sem tirar nem por.
Mas isto nós já sabiamos. ah pois já...

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Sê feliz



Obrigada Rita :) , (adoro o arco-iris na parede ;)
também pelo fantástico e enriquecedor fim-de-semana !
Bless you all!

sábado, 20 de novembro de 2010

e se...

não precisares de uma canon? Para (ser e) dar cor (n)à tua vida?


quarta-feira, 17 de novembro de 2010

golpe de asa

Hoje no meu mail deixaram isto :

"Parece que as pessoas só querem fazer o que conhecem. O que sabem que vai dar certo. É claro que para quem pensa assim, nunca há risco. Nunca há um golpe de asa. As pessoas fecham-se nos seus próprios conceitos, muitas vezes apoiados em preconceitos, para não arriscar, para não cometer uma aventura.

Digo «cometer» uma aventura porque parece que aventurar-se é um crime. Cometer um risco, ir ao encontro do desconhecido. Um golpe de asa. Isso sim. Um golpe de asa.

Pensa que um pássaro até pode estar a voar, mas cometer um golpe de asa em pleno voo significa mudar abruptamente de rumo, sem aviso prévio, sem preparação. Completamente ao sabor do vento. Completamente ao sabor da vida.

Vá, arrisca. Comete o teu golpe de asa. Aceita percorrer caminhos menos conhecidos. Sai do teu círculo de conforto. Arrisca. Só os grandes aventureiros têm a essência límpida como cristal. Só os grandes aventureiros têm grandes histórias para contar."  in o livro da Luz de Alexandra Solnado

Pois eu achei 'curiosa', esta mensagem, nesta altura, em que já dei o meu novo salto no 'abismo'. O segundo este ano.
Ocorreu-me Fernão Capelo Gaivota, entre outras coisas.
Deixo-vos um abraço grande e aquele brilhozinho no olhar de quem espera e deseja, 'ter histórias para contar' :)

terça-feira, 9 de novembro de 2010

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

good friday

..again and again. and again. and again. and again.. Just because the sky turned from gray into blue

RSA Animate - Changing Education Paradigms

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

parábola

Um homem viajava com um de seus discípulos que estava encarregado de cuidar do camelo. À noite, cansado, o discípulo não amarrou o camelo, fez uma prece pedindo a Deus que cuidasse do animal e adormeceu. Pela manhã o camelo havia desaparecido. Arguido pelo mestre do paradeiro do camelo o discípulo disse ter seguido suas recomendações, confiando em Deus ao delegar a Ele a guarda do animal. O mestre, então, respondeu:



- Confie em Deus, mas amarre seu camelo. Deus não tem outras mãos além das suas.